Boiadeiro Bernês – Todas as Características da Raça

Para chegarmos ao cachorro Boiadeiro Bernês que hoje conhecemos, foram feitos muitos cruzamentos entre diferentes espécies ao longo dos anos. Em seu lugar de origem, os Bernois Bouvier foram bastante usados pelos lavradores como cachorros de vigia e inclusive por produtores de gado, auxiliando a preservar os rebanhos seguros. No fim do século XIX, por causa da ótima fama do queijo da Suiça, os lavradores obtiveram o melhor lucro da performance dos cachorros da espécie Boiadeiro Bernese, muito usado para puxar os carros de leite.
O mais famoso dos Sennenhund ou, “Cachorros de Montanha Da Suiça”, o Cão Boiadeiro de Berna se caracteriza por ser o único a ter um pelo alongado e macio. A origem da raça é somente teórica. Alguns especialistas acreditam que sua origem está na época da invasão romana na Suíça, no momento em que os Mastiffs se misturaram com os cachorros guardiães de rebanho da região.
Fora de ser um excelente cão de tração, ele ainda suporta as temperaturas mais frias, fora de proteger o rebanho. Não teve diversas tentativas durante os tempos em conservar esta espécie famosa. No final do século XIX essa raça prestes de sumir completamente.
Um pesquisador denominado como Albert Heim passou a estudar os cachorros de procedência suíça, sendo levado então ao Cão Boiadeiro de Berna. Mas, exclusivamente nos baixos Alpes que se acharam estes cachorros. Com os esforços de Heim, esses cachorros foram divulgados no território suiço e na Europa. A melhor espécie encontrada tem o nome de “Durrbachler”, situada na região de Durrbach. A começar do avanço da espécie, substituiu-se o título para “Boiadeiro Bernese”. O precedente deles entrou na América em 1926; a comprovação formal do AKC aconteceu em 1937.

Características físicas do Boiadeiro Bernês
O Boiadeiro De Berna é um cão de três cores, de grande porte e com um entusiasmo bastante gentil. Graças a sua formação, ele possui uma grande capacidade de defesa de rebanhos e atividades no pastoreio, sendo, além de tudo, inteligente, atlético e muito veloz.
O Pet Boiadeiro Bernese é enorme, forte e bem equilibrado. Seus membros são estreitos e ele tem orelhas medianas, triangulares e que caem sobre os lados da cabeça. Seu rabo é bastante denso e pende sobre o torso. Sua cor é bem fragmentada: ele possui uma pelagem fina, muito lisa, extensa e preta, e, também, com uma tonalidade avemelhada e algumas marcas castanhas em torno das bochechas, dos olhos, pernas e dorso. O Cachorro Boiadeiro Bernese possui marcas esbranquiçadas na cabeça, pescoço, torso, pés e borda do rabo.

Ele também é muito parceiro. Se o seu proprietário está na residência, ele irá fazer o possível para se reunir perto dele, mostrando todo o seu coleguismo. Sua grande felicidade é somente estar com seus entes favoritos. Caso você não tenha espaço ou tempo disponível a fim de oferecer atenção, portanto nunca adquira esse cão. Eles foram feitos para estar sempre com seus donos.

Pelagem do Boiadeiro Bernês
Sua pelagem é bela: Tem a parte inferior muito cabeluda e uma camada dupla, engrossada, com a parte de fora longa. Tipicamente de três colorações, a quase totalidade de seu corpo possui as colorações pretas, enferrujadas e um branco reluzente. Tem uma marca esbranquiçada na forma de uma cruz avessa, uma mancha clara em torno de seus olhos e no início da cauda.
A cor dominante do Boiadeiro Bernese é o preto, que deve ser intenso, com as marcações em marrom bem especificadas na face, em cima dos olhos, nos membros e no tórax. Contanto que não ultrapasse o princípio de suas pernas, ele é capaz de ter, inclusive, uma pelagem branca nas patas.
A pelagem necessita de ser escovada constantemente, com o intuito de deixá-la sempre sadia, além disso, sua pelagem é fina e alongada. Durante a primavera e outono ocorre uma perda significativa de pelos no Pet Boiadeiro Bernese. O Boiadeiro de Berna detém uma pelagem que cai muito, por conta disso a necessidade de constantemente escovar regularmente a pelagem dele, a fim de que você possa moderar a abundância de pelos soltos por toda sua residência. O banho regular, a cada trimestre ou mais, manterá sua limpeza.
Temperamento do Boiadeiro Bernês
Sagacidade, esperteza e meiguice são peculiaridades do Boiadeiro Bernese. Ele inclusive é gentil, sereno e condescendente. Nunca esqueça de convidar o seu Cachorro Boiadeiro Bernese para ficar um momento com as pessoas da casa, dado que isto é o mais importante pra ele. Seu porte é uma de suas particularidades mais notáveis e é muito evidente que o treino inicial é fundamental para ensinar ao Cão Boiadeiro de Berna a como se proceder corretamente no lar e com as pessoas. Ele pode crescer bastante, entretanto sempre continuará sendo um “molecão”. Esta raça demora para amadurecer.
O Cachorro Boiadeiro De Berna guarda sua família, embora ele geralmente não seja ofensivo. Acostume-o desde sempre a exercer interação com pessoas desconhecidas e, preferencialmente, em lugares com diversas pessoas ao mesmo tempo, dado que ele é muito arredio na ocasião em que não surge algo novo para ele.
Pra você conseguir possuir um cão muito sereno, acostume-o desde muito cedo a tudo o que consiga ser incomum pra ele, para que ele não crie medo, se torne acanhado ou muito aflito. Mostre a ele barulhos, outras pessoas e acontecimentos além de seu cotidiano para ensiná-lo a como se comportar.
O comportamento do Pet Boiadeiro Bernês é atingido por uma série de determinates, o que inclui ancestralidade, adestramento e socialização. Depois de acostumados, eles irão desejar formar amizades com as demais pessoas, fora de serem habitualmente divertidos e terem bastante curiosidade.
Vantagens de ter um Boiadeiro Bernês
O Pet Boiadeiro Bernês também é um ótimo cachorro de vigia, que vai avisar todos da casa ao menor sinal de proximidade de um estranho ou ladrão. Pode ficar sereno: este cão é bastante adequado para se possuir em casa, ele se dá bem com crianças, jovens e adultos.

Os instintos pra pastoreio e vigilância desse cão instigam todas as coisas que ele faz. Se você possui crianças em casa, pode ficar relaxado: as crianças vão adorá-lo.

O Cão Boiadeiro de Berna possui um intenso desejo, ou talvez, uma necessidade implacável para o trabalho e, portanto, está continuamente procurando um desafio ou uma atividade a fazer. Encaixa-se muito bem em muitas funções divergentes e é um cão que deseja e está determinado a cativar.

Problemas comuns ao Boiadeiro Bernês

Se o Pet Boiadeiro Bernese for enjeitado ou continuamente deixado sozinho, é capaz de tornar-se aborrecido e agitado. O mesmo acontece no momento em que não é proposta uma função distintiva para que desempenhe. Um pomar não é grande o suficiente para ele. O Boiadeiro de Berna adulto carece de longos passeios diárias, de ao menos uma hora, para ficar mental e fisicamente estabilizado.

Nos dias de hoje os Pets Boiadeiros Berneses enfrentam certos problemas referentes a sua saúde. A raça possui um pequeno agrupamento de genes que ocasionou em diversos problemas de saúde relacionados à endogamia (consanguinidade). Diversos exemplares estão sendo gerados sem qualquer tipo de padrão, o que está resultando esses problemas. Dessa maneira, o Boiadeiro Bernese está sofrendo muito. Para se comprar um Boiadeiro, verifique um bom local onde adquiri-lo, sua origem deve ser bastante examinada para que não tenha certo tipo de problema com seu cão.

Como Cuidar de um Boiadeiro Bernês
O Pet Boiadeiro Bernese não deve habitar em apartamento ou condomínio. Pra o seu cão desfrutar mais satisfatoriamente o ambiente, um lar enorme com um extenso espaço é o melhor. Ele ainda possui energia em excesso. Diariamente ele deve consumir bastante energia para poder se manter estabilizado e com muita felicidade.
Escove os dentes do seu Pet Boiadeiro Bernês de duas a três vezes por semana para retirar o acúmulo de tártaro e os germes da boca dele. A escovação diária é ainda mais acertada se você desejar evitar a doença das gengivas e o hálito ruim.
Apare as unhas uma vez por mês se o seu cachorro não as desgastar espontaneamente. Se você consegue ouvir as unhas baterem no chão é pelo motivo de estarem bastante compridas. As unhas do cão possuem vasos sanguíneos e se você aparar no lugar errado, tem probabilidade de ocasionar sangramento.
Caso existir mau cheiro ou vermelhaço nas orelhas do seu Boiadeiro, nesse caso leve-o a um médico-veterinário imediatamente. Veja com um veterinário a cerca de qual produto usar pra higienizar as orelhas do seu cão, então, em seguida, higienize-as com um pedaço de algodão umedecido. Não insira coisa nenhuma no canal auditivo, asseie simplesmente a parte externa da orelha.
Verifique constantemente se existem feridas, erupções cutâneas ou vestígios de inflamação, tal como vermelhão, sensibilidade ou infecção na pele, no nariz, boca e olhos e nas patas do seu cão.
Fillhote do Boiadeiro Bernês
Se você almeja um pet perfeitamente apropriado em um ambiente em família, acostume ele desde cedo às interações com as pessoas da família. Por conta disso, o dono deve determinar desde cedo limites claros para o Boiadeiro. A raça é vista como vagarosa em termos de amadurecimento emotivo e por esse motivo o sistema de disciplina pode e deve ser realizado durante um ciclo mais longo.
Comece a habituar seu Cão Boiadeiro Bernês a ser escovado e analisado desde filhote. Manipule os membros do animal com constância e olhe no interior de sua boca. Para educá-lo a se comportar na ocasião em que for necessário ir a qualquer consulta, comece a conceder-lhe algum padrão de recompensa e não esqueça do elogio na ocasião em que ele se portar corretamente. Higienize e cuide do seu pet desde novo, posto que eles possuem o costume de efetuar buracos em lugares com muita terra, então ficando imundo mais que o natural.
Anterior aos dois anos de vida, nunca permita seu Boiadeiro realizar excessivo empenho físico, tal como: tracionar muito peso, saltar de lugares excessivamente altos em áreas muito duras, pois as suas articulações ainda não encontram-se bem desenvolvidas. O divertimento comum, no terreiro, é permitida.
Curiosidades a respeito do Boiadeiro Bernês
Com seu pelo denso e belo, o Boiadeiro Bernês se adapta satisfatoriamente em temperaturas frias. Entretanto, com a pelagem preta e da estatura grande, ele é propício de sentir bastante calor. Nunca autorize que ele se exercite com intensidade em dias excessivamente quentes.
Você necessitará ter um cuidado exclusivo se estiver no processo de criação de um cachorro da espécie Boiadeiro Bernese. Ele cresce de uma forma mais rápida entre os 4 e 7 meses, nesse período ele está propenso a machucados e problemas nos ossos. Por conta disso é bom mantê-los em uma dieta de ótima qualidade e pequena quantidade a qual os proíbe de desenvolver-se depressa demais.

Akita Inu o seu cãozinho

Exatamente como o sumô e as gueixas, a espécie Akita Inu é tida como uma parte importante do legado nacional japonês. Esta espécie inclusive é bastante tradicional no país por ser considerada como um autêntico amuleto da sorte. O nome Akita vem de uma região encontrada na ilha de Honshu, e “inu” que representa cachorro em japonês, compondo o nome completo do cachorro Akita Inu.Além das primeiras espécies da raça Akita terem surgido só a partir do século XV, na realidade, determinados estudiosos certificam que o surgimento da espécie se deu por volta de quatro mil anos atrás. Primariamente, este cachorro era tido como de porte grande, sendo usado pelos guerreiros do Japão como cão de defesa e ataque durante vários anos.Os militantes americanos, ao longo da Segunda Grande Guerra, adquiriram filhotes dessa espécie, após um indivíduo reproduzir uma fêmea da espécie “Akita Inu” com um cachorro da espécie “Pastor Alemão”. A partir de então, a espécie de cachorro intitulada de Akita Americano foi criada, se popularizando de forma bastante veloz e passando a ser comercializada em diversas partes do planeta. Atualmente, as duas raças coexistem.

Características Físicas do Akita Inu

A espécie Akita conta com uma aparência que assemelha-se a dos lobos. Os cães machos da raça Akita medem em média 65 até 70 cm em estatura da cernelha e as fêmeas entre 57 a 63 centímetros. O peso da espécie difere de 33 a 50 kg. Sua pelagem mostra-se de forma dupla, sendo que a pelagem do alto é retilínea e dura e o subpelo espesso e macio.A cabeça do cão Akita Inu é grande e amassado, a testa larga e o chanfro é bem definida. O focinho do Akita vai se afunilando gradualmente e o seu comprimento é bastante moderado. Os olhos amendoados, típicos dos spitz, são um pouco pequenos, inseridos de forma oblíqua e distanciados entre si. Levemente apontadas para a frente e bem aprumadas, as orelhas são grossas, com um formato triangular e com as suas pontas bem circulares.Seu pescoço é musculoso, sem papadas, terminando em um peito profundo e amplo. Além disso, o seu dorso é musculoso e resistente, e suas costelas são levemente curvadas. A parte de trás é bastante desenvolvida. Suas patas são poderosas e redondas e sua cauda de inserção alta é grande, forte, grossa e enrolada sobre o dorso.

Pelagem do Akita Inu

Trata-se de um cachorro de pelo duro e subpelo oleoso, impecável pra caça na água, pois seu pelo é praticamente impermeável, o que o mantém muito bem aquecido, mesmo em temperaturas muito frias. A pelagem de cobertura é lisa, dura e retilínea, ao mesmo tempo que o subpelo é mais sedoso, denso e oleoso. A cernelha e a garupa são revestidas com um pelo ligeiramente mais comprido e na cauda o pelo é mais longo do que o restante do corpo.
O cachorro Akita Inu se apresenta nas cores vermelho-fulvo, sésamo (vermelho com pontas pretas), tigrado e branco.
Além disto, independente de todas as colorações que tiver, as pelagens necessariamente devem ter a cor Urajiro, isto é, na parte lateral do focinho, ventre e pescoço, abaixo da cauda e bochechas, e ainda no lado interno das patas vai existir um pelo esbranquiçado.
Os Akitas Inus trocam seu subpelo duas vezes anuais. Essa troca de pelo é bastante abundante e pode levar mais de um mês. Os cães Akitas se lambem muito, como gatos e em razão disso se mantêm limpos por um longo prazo. Desta forma, o melhor é que se banhem com a menor constância possível, a fim de evitar a perda da oleosidade natural da pele. Contudo, frequentemente deve ser efetivada a escovação em sua pelagem.

Temperamento do Akita Inu

A característica do cachorro Akita Inu pode ser determinada como brando e receptiva, calma, e este se identifica por sua lealdade. É considerado um cachorro territorial, audacioso, destemido, costuma proteger tanto a família quanto a propriedade.
Fora do temperamento manso e tranquilo, o Akita Inu é indicado para donos com mais pulso firme, pois esta espécie necessita obter confiança de seu proprietário, para que este possa corrigir este cão com muita serenidade e firmeza, porém, especialmente, são obedientes e inteligentes.O cão Akita não tem o hábito de ser austero com pessoas que ele não relaciona, no entanto tende a se mostrar indiferente às gente estranha à sua rotina. Alguns cachorros da raça Akita Inu podem não se socializar com outros cães, principalmente os de mesmo sexo, devido a sua personalidade forte e habitualmente dominadora. Só os cães socializados precocemente apresentam a predisposição para coabitar com os demais animais. Nesses casos, é aconselhado que o proprietário possa investir no treinamento do filhote o quanto antes, no sentido de evitar que o cachorro se torne excessivamente dominante e hostil com os os demais cachorros e demais animais domésticos.

Vantagens de ter um Akita Inu

Caso conviva, em especial, desde pequeno, o cão Akita pode ser uma excelente companhia para as crianças. Ainda que possam estranhar no começo de uma convivência, os Akitas conseguem relacionar-se de maneira pacífica com outras pessoas e também com crianças muito agitadas. Os cães da raça não latem muito, mas são muito vocais e eventualmente “falam”.Os cães Akita Inu são muito protetores, seja de sua propriedade ou dos indivíduos a sua volta, o que faz deles extraordinários cachorros protetores, além disso, eles se sobressaem por sua esperteza e sensibilidade. O Akita está entre os 60 cachorros mais espertos do planeta, pois eles têm uma excelente capacidade de serem adestrados e instruídos, especialmente se este treinamento inicia-se desde pequeninos.

Problemas do Akita Inu

Em decorrência do do cão Akita Inu, problemas como displasia nos quadris ou nos cotovelos podem acometer o cachorro, que tem uma esperança de vida que gira em torno de 12 anos. Outro problema habitual nos cães Akita Inu está relacionado a seus olhos. Eles podem sofrer de “Atrofia da Retina”, levando à cegueira; e, inclusive, suas pálpebras se viram pra o interior e machucam suas córneas, este problema é chamado “Entrópio”.A epilepsia também é uma dificuldade que pode aparecer ao longo da vida do cachorro desta raça distinta e, em função dos diversos problemas que são capazes de se expressar na saúde do cachorro Akita, é relevante que os proprietários de um exemplar da espécie como animal doméstico os levem para consultas periódicas com médicos veterinários com finalidade de assegurar o bem-estar do animal e precaver ou identificar prematuramente uma série de enfermidades.Para que os Akitas Inus consigam coabitar de maneira harmoniosa com outros espécimes, é fundamental que eles tenham tido ligação com outros cães desde filhotes.

Como cuidar do Akita Inu

Akitas são capazes de viver em casas com bastante espaço ou apartamentos, todavia a atividade física diária, como passeios, é fundamental para o ótimo progresso da estado de saúde do seu cachorro. Quem mora em prédio deve passear com seu Akita Inu todos os dias. Porém, se você mora em grandes casas, com uma área bem ampla, aconselha-se que deixe seu cãozinho solto para que ele possa exercitar-se usualmente.A fim de que você consiga conservar os pelos do seu cão Akita Inu bem saudáveis, é preciso que você escove-os diariamente ou, pelo menos, uma vez a cada semana, evitando que se concentrem nós ou impurezas, que podem ocasionar no futuro uma dermatite.Para que os seus cachorros se desenvolvam satisfatoriamente, é necessário também prestar bastante atenção em sua nutrição, pois os Akita possuem um bom apetite, então conserve uma alimentação bem equilibrada todo o dia.A boa limpeza é crucial para a saúde total do seu Akita. Para que seu cão Akita Inu não se contamine e adquira qualquer tipo de problema colocar bactérias, o local onde ele vai se estabelecer deve estar bem higienizado diariamente. A boa limpeza também evita complicações de saúde futuros. No caso do Akita, em especial, é fundamental jamais deixar o lugar onde ele habita molhado depois da limpeza, no sentido de evitar que ele deite e fique úmido, uma vez que isso é capaz de acarretar o crescimento de fungos em sua pele ou mesmo alergias.

Filhotes do Akita Inu

Um bicho de pelúcia pode ser bem menos fofinho do que um filhotinho de cão Akita Inu. Você deve exibir a seu cachorro Akita que você é quem está no controle. Pela personalidade dominadora e forte do Akita, este deve ser ensinado desde cedo a fim de que ele saiba quais são os limites.Em geral, os cão Akita são uma das raças mais fáceis de se higienizar. Apesar de ser uma raça bastante auto-suficiente, decidem estar junto dos donos do que isolados no fundo do quintal. Os cães Akita são propensos em se entediar e estragar os seus pertences ao longo da casa, então uma excelente maneira de evitar qualquer constrangimento é passear com eles regularmente.A personalidade de um cão Akita Inu é genética, ou seja, ao optar por um filhote de cão Akita veja seus pais, assim você saberá como o seu cachorrinho irá se comportar. Com a finalidade de evitar problemas vindouros, pesquise um petshop ou um canil adequado e confiável. pesquise a fama do vendedor e observe se vale a pena comprar qualquer cão no local onde você irá adquiri-lo. Observe ainda o costume dos filhotes na ninhada. O comportamento do Akita varia de espécie para espécie. Alguns serão mais espertos, outros serão mais obedientes, estes precisarão de bastante pulso firme pra serem adestrados.

Curiosidades sobre o Akita Inu

Na atualidade, convivem duas espécies de Akita, o Akita Inu e o Akita Americano|Duas raças de Akita
Esse cachorrinho foi utilizado, durante muito tempo, como caçador de ursos e cervos. Ele se desenvolveu nos territórios noro-orientais.O filme “Sempre ao Seu Lado” – que evidencia o ator Richard Gere como protagonista – conta a famosa história japonesa do cão Hachiko, um Akita que por afeto ao dono passou anos esperando ele voltar do trabalho na estação de trem. Logo que o dono faleceu, sem saber o que tinha acontecido, o cão Hachiko retornou à estação de trem todos os dias por mais de uma década, na esperança que ele retornasse, até falecer.

O excepcional pet Basset Hound

O excepcional pet Basset Hound

A raça de cachorros Basset Hound foi produzida para perseguir bichos pequenos, bem como coelhos e lebres, e, ainda, é utilizada para esse propósito em alguns lugares. Independentemente de serem empregados pra objetivos de perseguições, os Bassets são incríveis parceiros e, ainda, adoram a criançada.

Informações sobre a Raça

O Basset possui uma grande capacidade de aprendizado e uma postura sublime. Ao mesmo tempo em que é um impecável animal de caça, ele também é um esplêndido cachorro em fazer companhia. Além do mais o Basset Hound é um símbolo das propagandas em razão da sua aparência sedutora. A denominação Basset vem da expressão francesa “basse”, que quer dizer baixo. O Basset é um cão demasiadamente baixo, sua constituição física quase chega a encostar o chão. Seus ossos são incrivelmente pesados e seu corpo vigoroso, geralmente pesa de 25 a 35. Embora não possua mais que 38 centímetros de estatura, são cães largos com patas curtas. Eles têm um nanismo intitulado “Acondroplasia”, que deixa suas patas bastante curtas. Apesar de seu porte físico, este cachorro presume ser um cão para ficar no colo e fará de tudo para caber em seu. Estes cachorros são farejadores de cheiros, o que significa que eles foram produzidos para rastrear acompanhando o cheiro das suas presas. Seu olfato incrível está na segunda posição em se tratando das raças de cachorros, encontrando-se atrás simplesmente do espécime Bloodhound. Os Basset Hounds têm pelos lisos, encurtados e de densidade firme que são razoavelmente fáceis de cuidar. A quase totalidade deles vem no tradicional padrão tricolor: preto, pardo e esbranquiçado, contudo ainda pode ser o que se conhece como avermelhado aberto e esbranquiçado (marcas vermelhas com um pelo branco), vermelho fechado e branco (vermelho maciço com patas brancas e cauda), ou amarelado e branco. Se você, certo dia, avistar um cachorro desse na cor acinzentada, compreenda que, verdadeiramente, esta cor está associada a distúrbios genéticos, conforme alguns cientistas. O Basset tem uma pele amarrotada em sua fisionomia, em especial quando se encontra farejando algo, além disso possuem uma cabeça arredondada e um focinho bem curto. Esta pele frouxa ainda faz com que estes cachorros possuam um semblante entristecido, o que diversas pessoas acreditam que intensifica sua sedução. Os Bassets foram gerados com propósitos de caças, a totalidade de suas propriedades têm um porquê. Suas orelhas compridas e abaixadas arrastam-se no solo e absorvem cheiros, enquanto a pele frouxa em volta de seu crânio forma rugas que absorvem ainda mais o cheiro do que está sendo rastreado. O Basset é muito simples de ser acompanhado a pé, pois suas patas bem pequenas atrapalham a sua deslocação, em relação a outros cachorros de patas mais longas. À medida que os caçadores encontram-se em sua busca, o seu rabo comprido e com uma pequena extremidade branca faz com que o Basset seja visto bem mais facilmente pelos caçadores. Sendo domesticado, o Basset acaba por se tornar bem sereno e profundamente molenga. Ele é fiel ao seu proprietário, é protetor e bem-disposto. Em suas origens, os Basset Hounds foram gerados como matilhas, por conta disso eles amam encontrar-se com suas famílias e ainda ficam amigavelmente com outros animais domésticos. Os Bassets são cães extremamente sociáveis, eles consideram terrível ficar desacompanhados, em razão disso eles são capazes de fazer escândalos se forem abandonados. Seu latido genuíno é elevado e pode ser ouvido a longo alcance. Ele adquire peso rapidamente e chega, ainda, a ficar obeso, devido ao seu hábito ocioso em casa. Pelo acúmulo de peso, se não controlado, pode suscitar problema de coluna e ainda nas patas. Quem possui um Basset Hound em casa necessita de levá-los para se exercitar habitualmente. Contudo, ainda que preguiçosos, eles adoram sair para passear e principalmente andar, pois detêm uma maravilhosa intensidade. Ao caminhar com o Basset Hound, esteja ciente de que ele ama cheirar. Se ele percebe um odor vai desejar seguir este odor e poderá se ausentar caso não se encontre na coleira. Como são bastante resolutos ao farejar, eles vão seguir o cheiro pela rua e vão poder atravessar até mesmo na frente de qualquer carro a fim de irem seguir o cheiro, sendo capaz de se lesionar caso não estejam presos pela coleira ou em um jardim cercado. A tranquilidade necessita de ser uma qualidade no momento em que se trata de treinar um Basset Hound. Eles são extremamente teimosos, birrentos e trabalhosos de serem ensinados, consequentemente procure deixar o treinamento bem agradável ao seu cão. Caso você consiga comprá-los com qualquer guloseima, iria ser pois muitos não vão submeter-se por livre e espontânea vontade. O adestramento de um Basset Hound dentro de casa ainda é um desafio, entretanto com tolerância e insistência, você pode vencer esse problema. Porém não ensine-os exageradamente, o esmero e a sutileza vão ser seus companheiros nesta incumbência. O Basset Hound é um cão emocionalmente frágil e se desligará do treinamento se for tratado severamente. O latido de um Basset é característico. Eles mais uivam que ladrem. Ao solicitar comida ou alguma atenção, o seu latido se assemelha a uma reclamação. Pela insistência eles podem ganhar o que almejar, até mesmo alimentos e carinhos. Geralmente, eles são bastante felizes, engraçados e com ótimo comportamento. Lidam bem com outros cachorros e crianças. No momento em que não acham-se acompanhados, possuem o terrível costume de chorar e salivar frequentemente. Caso você possa aguentar as qualidades únicas do Basset Hound, ele pode se tornar um esplêndido companheiro para você e sua família, que vai ficar feliz em divertir-se por toda a casa, no quintal, tal como se estivesse rastreando.

Destaques da espécie

Não é ideal educar um Basset em sua casa, por causa, sobretudo, de sua rebeldia. Aconselha-se treino com caixotes. Se puderem sentir um odor significativo, Basset Hounds são capazes de procurar persegui-lo, não importa quanto risco isto represente. Logo, conserve seu Basset Hound em uma coleira toda vez que encontrar-se caminhando na rua. Com bastante severidade você não poderá ensiná-lo. Eles são bem geniosos e desobedientes. Caso você não goste de cães salivadores, não adquira um Basset, porque ele baba em demasia. Eles geralmente fazem bastante sujeira toda vez que vão refrescar-se, em relação à sua pele facial. Caso você não goste de cães que realizam bastante sujeira e babam demasiadamente, então já sabe: o Basset não é o aconselhado pra você. Eles soltam diversos gases ainda. Todavia em excesso já não é usual. Vá para o veterinário se está ocorrendo continuamente. Uma variação na dieta pode auxiliar. Um adversário legítimo para o seu Basset é o excesso de gordura. Olhe incessantemente sua nutrição, porque sempre que tiver ração em suas vasilhas eles irão comê-la. Logo já sabe: se engordar demasiadamente, complicações nas costas e nas pernas vão surgir, não duvide disto. Para se dar alimentos a um Basset não siga a recomendação dos sacos de rações, embora sim, o porte e o peso de seu cão. Preferencialmente converse com um veterinário. Dê alimentos a eles duas ou três vezes diariamente com o intuito de se prevenir todo tipo de problema futuro. E não concorde que seu Basset Hound faça exercícios físicos com muita intensidade logo depois de alimentar-se. Lembre-se de observar o cachorro da raça Basset Hound por volta de uma hora depois da alimentação com o intuito de se certificar de que ele está bem. As orelhas longas do Basset Hound tem de ser limpas por semana com o intuito de prevenir inflamações nos ouvidos. É bastante importante banhar as pontas das orelhas do Basset Hound com mais constância porque, por serem alongadas, as orelhas podem rastejar pelo chão, por poças de água, ficando muito imundas. Devido ao tamanho de suas pernas, não deixe que seu Basset fique pulando de alturas demasiadas, porque não é adequado para eles. Apanhe o cão e sustente suas costas para garantir que ele não se lesione ao saltar de alguns móveis e outros locais elevados. Crias de Basset Hound podem sofrer determinados problemas ao passo que crescem. Revele para o seu Basset que ele não deve saltar de cima dos móveis e do veículo. Nunca deixe-o realizar alguma ameaça de pular. O Basset não é capaz de nadar muito bem, devido ao peso que possui em seu corpo, mais da metade está na parte posterior do seu corpinho. Se houver alguma piscina em casa, o cuidado tem que ser reduplicado, pois, caso seu Basset pular na piscina, ele é capaz de se afogar facilmente. Pra comprar um cão saudável, jamais escolha um filhote de um criador negligente ou em uma loja de cachorros sem procedência. As enfermidades podem ser transmitidas de raça para raça, devido a isso verifique com o vendedor se o seu cão está em condições de saúde apropriadas.

História do Basset Hound

De origem gaulesa, Basset Hounds provavelmente são oriundos do St. Hubert Hound, o antecessor do contemporâneo Bloodhound, e surgiram quando uma transmutação na linhagem de St. Hubert desenvolveu um espécime de patas pequenas ou anão. Talvez os cães desse tipo tivessem sido preservados tal como raridades e, mais tarde, desenvolvidos com o intuito de caçar no momento em que sua capacidade de rastrear coelhos e lebres escondidos debaixo de plantas em florestas densas foi enxergada. Encontrou-se no livro ilustrado a respeito de espécimes de perseguições, “La Venerie”, em 1585 que possuímos o primeiro documento do Basset Hound. Os Bassets Hounds são bastante parecidos com os atuais Basset Artésien Normand, muito requisitados nos dias de hoje na França. Muito utilizados pelos povos mais humildes da França para perseguir, especialmente no momento após a Revolução Francesa, de verdade o Basset foi muito admirado primeiramente no meio da nobreza francesa. Eles chegaram à Inglaterra até metade de 1801 e 1900. Lord Galway importou um casal de cachorros da espécie Basset Hound à Inglaterra em 1866 e eles geraram uma ninhada de 5 crias. Foi Sir Everett Millais quem trouxe um Basset Hound da França, no período de 1874. Em parceria com Lord Onslow e George Krehl, Millais começou a ampliar a raça na Inglaterra, tendo um próprio canil para isso. Pelo seus esforços para ter publicidade pra o Basset Hound na Inglaterra, Millais é considerado o “pai da raça” na Grã-Bretanha. A primeira apresentação de um Basset foi em 1875 em um show para cães da Grã-Bretanha. No momento em que a princesa de Gales, Alexandra, acolheu alguns cães Bassets e manteve-os em um canil do palácio real, eles tornaram-se bem mais célebres. O clube da Inglaterra Basset Hound foi criado no ano de 1884 na Grã-Bretanha. O Basset foi importado para as Américas no período colonial, mas não se disseminou convenientemente nos Estados Unidos até o início do século XIX. A AKC (American Kennel Club) designou legalmente a espécie em 1916, ainda que o Basset foi registrado pela primeira vez em 1885. O ano de 1928 foi um ponto de virada para o Basset Hound nas Américas. Teve uma história publicada na revista Time, onde esta foi provavelmente observada pelo ponto-de-vista de um cãozinho Basset Hound. Esta revista ainda colocou a foto de um Basset Hound na capa. No momento após esta divulgação, o charme do Basset foi descoberto e ele ficou mais popular a cada dia. Por causa da sua bela aparência, o Basset foi inserido na cultura, de modo geral, em torno da década de 60. O Basset Hound é, atualmente, rotulado como o 28º em um total de mais de 100 espécies e diversidades catalogadas pelo AKC, um testemunho de sua popularidade persistente. O modo como seus donos celebram seu encanto pela raça chega a ser complexo de se revelar. Espetáculos privados para donos de cães da espécie são tradição em múltiplas áreas, às vezes atraindo milhares de Basset Hounds e todas as suas famílias.História do Basset Hound

De proveniência gaulesa, Basset Hounds possivelmente são provenientes do St. Hubert Hound, o antecedente do atual Bloodhound, e nasceram no momento em que uma mudança na linhagem de St. Hubert produziu um cachorro de pernas encurtadas ou anão. Provavelmente os cães deste tipo tivessem sido mantidos tal como raridades e, mais tarde, originados no sentido de capturar no momento em que sua competência de seguir coelhos e lebres escondidos abaixo de plantas em florestas espessas foi vista. A primeira menção assinalada de um Basset Hound foi em um livro de desenhar acerca de caça, “La Venerie”, escrito por Jacques du Fouilloux, no ano de 1585. Os Bassets Hounds são bastante parecidos com os contemporâneos Basset Artésien Normand, bastante solicitados atualmente na França. Os Basset Hounds foram primeiro populares com a aristocracia na França, porém logo após a Revolução Francesa, eles tornaram-se os cachorros de caça dos pobres que careciam de um cão que conseguiam seguir andando, sem possuir acesso aos equinos da época. Na metade do século XIX, o Basset desembarcou na Inglaterra. Lord Galway adquiriu um par de cachorros da espécie Basset Hound para a Grã-Bretanha em 1866 e eles tiveram uma ninhada de 5 filhotes. Consequentemente, em 1874, Sir Everett Millais importou um Basset Hound de origem francesa. Em parceria com Lord Onslow e George Krehl, Millais passou a ampliar a raça na Grã-Bretanha, tendo um próprio canil para isto. Millais é tomado como o responsável por divulgar o Basset na Inglaterra, sendo considerado o “criador do Basset Hound”. A primeira exibição de um Basset foi em 1875 em um evento pra cães da Inglaterra. Quando a princesa de Gales, Alexandra, apadrinhou determinados cães Bassets e manteve-os em um canil da Realeza, eles tornaram-se ainda mais célebres. O clube britânico Basset Hound foi criado em 1884 na Grã-Bretanha. O Basset chegou nas Américas no período colonial, contudo não se disseminou exatamente nos EUA até o princípio dos anos 1900. A AKC (American Kennel Club) designou legalmente a raça no ano de 1916, mesmo que o Basset tenha sido registrado pela primeira vez no ano de 1885. Todavia, no continente americano, no ano de 1928, foi que o Basset experimentou uma vasta virada. Houve uma narrativa divulgada no periódico Time, onde essa teria sido provavelmente contada pelo ponto-de-vista de um cãozinho Basset Hound. Essa revista inclusive colocou a fotografia do Basset Hound nas primeiras páginas. Logo após a essa divulgação, o encanto do Basset foi encontrado e ele se tornou mais adorado dia após dia. O Basset Houd se introduziu na cultura pop em grande classe nos anos de 1960 por sua aparência. O Basset é tão famoso que foi relacionado pelo AKC em 28º de 155 espécies existente no planeta. Isso mostra como o Basset se espalhou em todo o mundo. Os donos de cães da espécie Basset Hound enaltecem sua paixão pela espécie de formas que são tão singulares como a fisionomia dos seus cachorros. Eventos privados para donos de cães da espécie são costumes em múltiplas regiões, algumas vezes trazendo milhões de Basset Hounds e suas famílias.

Tamanho do Basset Hound

Se sua casa possuir inúmeros graus de escadaria não é aconselhado que se compre um Basset, uma vez que ele é bastante forte e você deve refletir se vai ser capaz de carregá-lo sempre que precisar. Você vai ser apto para levar o cão pra dentro e para fora tranquilamente caso ele esteja enfermo ou idoso e ter que ser carregado?

Personalidade do Basset Hound

O Basset é intensamente contente, ainda no que concerne a sua aparência frágil. O que de fato retira a sua atenção são os odores que ele percebe. Ele conserva-se calmo, todavia atento o bastante a fim de que seja um admirável cachorro de proteção. Como todos os cães farejadores, ele é capaz de ser desobediente sempre que se trata de treino e de dar respostas a ordens. Dê a ele recompensas e palavras de amor e veja o resultado surgir. Faça com que seu Basset vivencie outras emoções desde bebê: lidar com os demais cães, indivíduos e aromas, desse modo ele será capaz de se socializar muito mais facilmente. A sociabilização irá ajudar a assegurar que seu cachorrinho Basset Hound cresça para ser um cão harmonizado.

Saúde do Basset Hound

Eles podem ter certas enfermidades, contudo, em geral, são bem sadios. Alguns Basset Hounds vão apresentar as doenças habituais à espécie, porém é importante ter ciência delas caso você queira ser proprietário deste cão. Com o objetivo de se adquirir um filhotinho, exija ao comerciante que lhe oferte as autorizações de saúde dos pais dos filhotes que irão ser adquiridos. Essas autorizações irão fazer com que você permaneça mais calmo no que se refere à saúde do seu cãozinho. Dilatação gástrica-volvulus (GDV): depois de se exercitarem ou se alimentarem, ingerem grandes porções de água impulsivamente. Muita gente crê que o alimento dado ao seu cachorro interfere também. A dilatação é mais constante entre cães mais idosos, entretanto pode acontecer em qualquer idade. A torção acontece depois de um aglomeramento de ar ou flatulência no estômago. O Basset Hound é incapaz de arrotar ou golfar para se libertar do excesso de ar no seu estômago e o retorno padrão sanguíneo ao coração é impedido. A pressão sanguínea diminui e o cachorro entra em um estado de choque. Sem atenção médica rápida, o cão pode morrer. Suspeite de inchaço se o seu cão possui um ventre distendido, está salivando abusivamente e regurgitando ininterruptamente. Ele também pode estar irrequieto, deprimido, letárgico e débil, com uma frequência cardíaca rápida. Existem suspeitas de que a dilatação gástrica é genética, por isso sugere-se que cães que desenvolvam essa condição necessitem de ser castrados ou esterilizados. Doença de Von Willebrand: Acarreta uma hemorragia extraordinariamente grave prolongada e é uma enfermidade hereditária. Solicite ao médico-veterinário um exame perfeito de sangue com a finalidade de verificar se o seu Basset Hound tem certa doença de Von Willebrand. Panosteíte (também denominado de Laminação errante ou Transiente): Essa é uma enfermidade indefinível que em algumas ocasiões é observada em jovens Basset Hounds. Seu sintoma primário é a claudicação súbita e as crias costumam superar o quadro até a idade de dois anos, sem problemas a extenso prazo. Pode ser complexa ou leve a claudicação. Diversos veterinários não estão cientes deste problema em Basset Hounds e podem diagnosticar o cachorro com uma displasia do cotovelo, displasia na anca, luxação da patela ou distúrbios bem mais graves. Mesmo não sendo precisa, com um diagnóstico equivocado, um veterinário pode querer efetuar uma cirurgia. Requeira a um perito em ortopedia pra fazer um exame, porque é fundamental antes de se fazer qualquer tipo de operação imprópria. Glaucoma: É muito comum encontrar Bassets com Glaucoma, essa que é uma doença bem frequente na raça. Ela é caracterizada pelo aumento da pressão ocular, suscitando a cegueira. Ao verificar que seu cão esfrega um ou os dois olhos continuamente, ou que os olhos deles se apresentam avermelhados, não hesite em levar o seu cão a um médico-veterinário pra um exame mais detalhado. O glaucoma possui enorme chance de causar prejuízos à retina e ao nervo óptico em pouquíssimas horas. Alergias: Os Bassets Hounds são propensos a alergias. As alergias a diferentes alimentos são identificadas e tratadas eliminando esses nutrientes da refeição do cachorro até que o real motivador do problema seja localizado. As alergias de contato são causadas por uma reação a alguma coisa que pega na pele do cachorro, como roupas de cama, pós para pulgas, shampoos pra cães ou outros produtos químicos. Elas são curadas identificando e retirando a causaIdentifica-se a razão e, depois, tira-se completamente o que se encontrar fazendo mal ao seu cachorro. Luxação patelar: esse é um problema usual em cães pequenos. No momento em que a patela não se encontra adequadamente bem alinhada, logo acontece a Luxação Patelar. Isso ocasiona claudicação na pata ou uma marcha anormal, como um pulo. É uma situação que está presente no nascimento, mesmo que o desalinhamento real ou luxação normalmente não suceda até bem mais tarde. Enfermidade do disco intervertebral: Os sintomas de um distúrbio nas costas integram incapacidade de se erguer nas patas de trás, atrofiamento e às vezes perda do controle do intestino e da bexiga. É bastante importante sempre apoiar a coluna e a parte da frente do seu Basset Hound ao segurá-lo. Se acontecer um problema, o tratamento pode fundamentar-se no emprego de medicamentos, confinamento e também uma cirurgia para retirar os discos que estão causando a moléstia. Em casos menos comuns, inclusive uma cadeira de rodas pode ser usada para auxiliar o seu cachorro a se movimentar. Inflamações no ouvido: Se o ouvido começar a apresentar cheiros detestáveis, vá ao veterinário depressa, porque isso pode ser um sinal de infecção no ouvido. Obesidade: As raças Basset Hound tendem a sofrer com um significativo distúrbio: a obesidade. Displasia do quadril: Vários motivos, incluindo genética, meio ambiente e dieta, auxiliam pra esta deformidade da articulação do quadril. Mesmo que diagnosticados, muitos podem conviver facilmente com a doença, os demais necessitam o mais depressa de uma intervenção cirúrgica. Esta é uma circunstância hereditária em que o fêmur não adapta devidamente na articulação do quadril. Existem casos em que o cão não irá demonstrar nenhum tipo de transtorno devido à displasia, em outros é provável reparar a dor do animal nas 4 patas ou em somente uma. Só com o raio-X somos capazes de diagnosticar algum tipo de anomalia em cachorros mais velhos. Não recomenda-se colocar cães para procriar com essa doença. Confira com o comerciante a autorização de saúde, mostrando que o espécime encontra-se em ótimas condições salutares e não há nenhum sinal do distúrbio. Como dito anteriormente, diversos motivos podem ocasionar este problema: além do hereditário, determinantes ambientais, assim como o desenvolvimento precoce, uma dieta profundamente calórica ou lesões obtidas por causa de pulos ou tombos em chão escorregadio.

Cuidados com o Basset Hound

Estes cães não devem viver ao ar livre em situações extremas seja um clima quente ou muito frio. Os cachorros dessa raça ficam preguiçosos dentro de residência, contentes por estirar ao sol durante o dia, todavia eles irão gostar realmente de uma longa caminhada, com diversos cheiros pra serem percebidos.

Alimentação do Basset Hound

Todos os dias o seu cão deve comer de 1, 5 a 2, 5 doses de ração de boa qualidade, divididas em 2 refeições. Muitos fatores interferem na escala de alimento que seu animal consome: o seu porte, o metabolismo, o período de atividade e sua idade. Nem todos os cachorros, tal como pessoas, precisam da mesma quantidade de comida. Um cão que vive reclinado todo momento usualmente precisa de bem mais alimentação do que um que se movimenta toda hora. A qualidade do alimento para cachorros que você obtem também faz toda diferença – quanto melhor o alimento para cães, você irá suster o cachorro melhor e menos porção precisará ser colocada na tigela. Todo mundo compreende que o Basset tende à obesidade e adora se alimentar. Jamais deixe comida acessível todo dia para ele, consequentemente você deixará em excelente condição física e livre de qualquer distúrbio.

Coloração do pelo e limpeza

Esses cachorros possuem pelagem lisa e curta que afastam a impureza e a água. Seja qual for o clima, o pelo denso do Basset pode proteger o cachorro. O Basset tem uma feição “enrugada” devido a sua pelagem flexível e frouxa. Embora dificilmente percebido, estes cães possuem uma pelagem amarela e branca. Devido a distúrbios em seus genes, ainda há na coloração cinza, contudo, devido a isso, não é recomendado que isso ocorra. Extremamente fácil de cuidar, apesar da baba em excesso e com o cuidado bastante custoso do ouvido e de todas as rugas. A umidade e a impureza são expelidas pela pelagem muito pequena. Muito raramente você irá perder tempo dando banho em seu Basset Hound, a menos que ele tenha se enfiado em uma imundície. Penteie a pelagem do seu Basset uma vez por semana e vai ver que não irá ter nenhum tipo de inconveniente com sua pelagem. As orelhas de Basset Hound são compridas e arrastam pelo chão, o que é capaz de deixá-las bastante sujas. As infecções de ouvidos ainda são um problema, pois o ar não entra corretamente no ouvido interior. Higienize os ouvidos dos Bassets ao menos de semana em semana, com o intuito de prevenir quaisquer problemas vindouros. Higienize o lado externo das orelhas para retirar qualquer sujeira, higienize as rugas da face com uma flanela úmida e abaixe-as completamente, e verifique suas patas para ver se há ferimentos no meio dos dedos dos pés. Limpar os dentes diariamente é importante se você deseja prevenir a doença das gengivas e o mau hálito. 1 vez de quinze em quinze dias corte as unhas de seu Basset. Caso você possa ouvir as unhas clicarem no solo é porque encontram-se muito longas. As garras aparadas preservam as patas em boas situações e evitam os arranhões nas suas pernas cada vez que seu Basset Hound pula em cima de você com alegria para cumprimentá-lo. Comece a acostumar seu Basset Hound a ser penteado e examinado no momento em que ele ainda é um bebêzinho. Manuseie as patas dele com periodicidade e olhe no interior da sua cavidade bucal e orelhas do seu cão sempre que puder. Faça desse período uma prática positiva, cheia de elogios e agrados e você vai estar preparando o cão aos exames clínicos simples e para outras situações quando for adulto.

Crianças e outros animais domésticos

Basset Hounds gostam de crianças pequenas e lidam bem com qualquer criança. Apesar disso, você precisará defender seu Basset Hound em ser montado por elas ou de qualquer outra forma de maus-tratos. A toda hora ensine as crianças a jamais se aproximarem ou tocarem nos cães que nunca viram e constantemente fiscalize as relações entre cachorros e crianças pequenas para prevenir alguma mordida ou orelha e caudas puxadas. Aconselhe sua criança a nunca se aproximar de todo tipo de cão enquanto ele estiver se alimentando e a jamais pretender tomar o alimento do cachorro. Inclusive com gatos o Basset é capaz de se sociabilizar, em especial se desde pequeninos.

Samoieda – Conheça mais sobre

A origem do Samoiedo é bem controversa e confusa, contudo existe uma interpretação que é muito adotada entre os criadores – esses cachorros foram utilizados pelas sociedades errantes da região da Sibéria há cerca de 5 mil anos. Segundo os registros, esta espécie apenas podia ser encontrada em meio a estas tribos, ocasionando, desta forma, a sua denominação. Estes povos usavam estes cães para puxar trenós, capturar e para o trabalho no campo.
Os primeiros espécimes da raça Samoiedo aportaram no território inglês entre os anos de 1870 a 1909, entretanto nem todos cachorros eram pedigrees. Diz-se que essa raça se consolidou no país inglês, graças a Soberana Alexandra, que apreciou o Samoiedo e fez de tudo a fim de que ele fosse famoso no seu território. Somos capazes de observar traços destes cães em alguns espécimes novos.
Os cachorros Samoiedos conquistaram a América no ano de 1906, um exemplar foi dado como presente do Grão-Duque russo Nicolau. A partir da Segunda Guerra Mundial a notoriedade deste cachorro vem aumentando muito a cada dia por causa do seu temperamento dócil, sua encantadora fisionomia e suas condutas como um cão de puxar trenós.

Características Físicas do Samoiedo

Essa é uma raça que se aparenta muito a um bichinho de pelúcia, seu porte físico é bem atlético com uma estrutura muscular bem constituída, seus pés são arredondados e achatados com um invólucro peludo bem denso, seu crânio tem forma de cunha com seus olhos afundados, orelhas de tamanho mediano bastante distanciadas entre si em um posicionamento vertical e o focinho é de tamanho médio com um tom escurecido.
Seu rabo tomba para qualquer lado, o pelo deste cão é bem denso e bastante bonito. A expressão da face é um dos quesitos fortes desse cachorro – ele parece estar sempre sorrindo!
A pelagem é bastante espessa e volumosa, sendo comprida, aveludada e alisada. A cor mais normal é o branco simples, mas são capazes de ser encontrados nas variedades de branco palha, amarelo, branco e amarelado, branco e preto e branco e marrom.

samoieda conheça mais

Temperamento do Samoieda

Esta raça é bem extrovertida, fazendo o que pode com o intuito de deixar todos de fora e seus familiares a todo momento alegres! Se habituado, ele irá desejar constantemente, também, deitar toda noite acompanhado de seu proprietário. O Samoiedo é um ótimo cachorro para acompanhamento, em especial para criançinhas e os mais velhos uma vez que é muito brincalhão e meigo.
Ainda que amável, é significativo que o Samoiedo faça exercícios constantes porque é um cachorro familiarizado com o serviço pesado. Para você que quer obtê-lo, entenda que esta raça tem necessidade de um espaço enorme, uma vez que eles não estão bem ficando limitados, mesmo em casas grandes ou pequenos apartamentos. Se aborrecidos, eles são capazes de tornar a ser bem destrutivos, mais barulhentos, mordedores de móveis e que irão cavar por todo o lado que for possível.
Pela essenciabilidade de deixar o seu dono mais feliz, eles poderão ser educados, contudo não pense que será fácil: eles são muito rebeldes.
O mais adequado é que você possua só um cachorro dessa espécie, uma vez que eles não se dão muito bem com outros cachorros domésticos!

Vantagens em se ter um Samoiedo

Esta raça é bastante mansa, frágil, amorosa e bem esperta! Conquistar o proprietário e todo mundo no seu entorno é um grande costume que esse cão apresenta.
Por sua estima e amorosidade, o Samoiedo não vai querer ficar distanciado de seu dono por bastante tempo, o que torna essa raça muito apreciada por qualquer um.
Como essa espécie consegue conviver muito bem com visitantes e hóspedes, você nunca vai ter que ficar se preocupando em prendê-lo! Seu dono ficará satisfeito com o jeito como o Samoiedo lida com os seus colegas e visitantes.
Essa espécie se conserva bem limpa por muitos dias, mesmo sendo cães primordialmente alvos e muito peludos. Ainda por cima, não produzem odores típicos de cães em decorrência da ausência de glândulas subcutâneas. Em outras palavras, a economia com a limpeza do pet será bem alta!

Pontos fracos do Samoiedo

Samoiedos necessitam de exercícios físicos regularmente, uma vez que são cachorros demasiadamente ativos e habituados com trabalho difícil, para se preservarem calmos.
Caso você queira um cachorro para ser um cachorro protetor, nem cogite em possuir um Samoiedo.
Os Samoiedos são engraçados, mas, certas vezes, passam do limite, deixando o seu dono muito irritado, pois eles são muito destrutivos em várias situações.
O Samoiedo é um cachorro bem dominante, não é adequado ter outros animais de estimação junto do Samoiedo, especialmente gatos! Todavia, se amestrado desde filhote, será capaz de ter um Samoiedo mais condescendente com outros espécimes.
Este cachorro provém de pátrias nórdicas de temperaturas geladas e, mesmo se adaptando ao clima tropical, não é apropriado condicioná-los a condições bastante elevadas.
O Samoiedo possui o hábito de largar bastante pelo ao redor da residência em razão da sua troca de pelo.
O Samoiedo possui demasiados problemas referentes a sua saúde, como: pigmentação estranha no olho, orelha declinada, ossos desproporcionais, pelo ondulado, propriedades relativos ao sexo mal determinadas, displasia coxofemoral, podem ficar surdos, ameaça de nanismo e a retina pode mostrar uma atrofia gradativa.

Como cuidar de um Samoiedo

Apenas tenha um Samoiedo se você tiver muita energia e disposição para isso, vá brincar com ele ou fazê-lo se movimentar por um tempo, porque esse cachorro carece de dissipar sua energia a cada dia, isto é, se você for desmotivado não adquira um Samoiedo! Um bom adestramento inclusive vai ser imprescindível com o intuito de tornar o cão mais disciplinado.
Caso você tenha outros animais em casa é sugerido que o dono domestique o Samoiedo desde filhotinho no intuito de que ele se torne extrovertido com os demais animais de estimação.
O Samoiedo é um cão bem teimoso e rebelde, o que o torna bastante difícil de pôr limites: ele vai desejar ficar dentro de casa e você vai se esforçar para poder ensiná-lo, portanto o treinamento deve ser feito o quanto antes! Por semana faça a escovação de sua pelagem, porque eles irão cair com periodicidade se você não fizer a escovação.
Essa raça é demasiadamente inteligente e precisa de muito afeto do proprietário, esteja capacitado para dar bastante atenção e amor a ele.

Filhotes de Samoiedo

Os filhotes desta raça são perfeitamente “bolinhas de pelo” que amam amamentar e dormir um pouco! Contudo não ache que esse ciclo é extenso: em até dez semanas eles estão brincando e sendo plenos “exploradores” pra todo o lado. É neste período que o tratador precisa começar a educá-lo para que as ordens se tornem mais comuns para o cachorro. Nesta etapa ele se encontra mais afeito, já que é o período no qual ele se afiniza com a espécie que pertence e vai para um estágio de socialização com o ser humano. O condicionamento precisa de ser mais incisivo logo após os 3 meses, porque nesta etapa o Samoiedo permanece mais “autoritário”, logo sendo mais difícil ensiná-lo. Passados um ano, o cachorro já toma uma conduta mais madura e amplia a eficácia de aprendizagem, o tratador tem que acentuar o condicionamento nessa fase a partir do momento que eles tornam-se mais agressivos.
Um filhotinho adequado necessita ser divertido e bastante animado. Quanto às seu porte físico, é importante terem olhos amendoados e lábios pretos e com um “sorriso” característico da raça. Caso a orelha de seu filhote não se ergue, fique relaxado: ela só se ergue depois dos 3 meses de idade. O rabo cai sobre o dorso a partir dos dois meses.

Curiosidades a cerca do Samoiedo

samoieda conheça mais

Ele é considerado o cachorro nórdico mais disciplinado já notado, ele é bastante agitado e ansioso, visto que ele está a todo momento cavando algo, quando está nesse estado emocional.
Na primeira chegada da espécie para o território inglês, nem todos eram legítimos pedigrees nem de coloração branca, muitos eram da cor de canela e um pouco mais baixo que a espécie legítima. Alguns desses animais eram oriundos de tribos sedentárias.
O início das importações oficiais de Samoiedos ocorreram em 1893 e o primeiro clube legítimo de criadores da raça se formalizou em 1920 e encontra-se em funcionamento ainda nos dias recentes.
Em tempos de nevascas, os Samoiedos têm a capacidade de tampar o seu focinho com a própria cauda.
A curvatura de seus lábios dá a sensação de estarem constantemente “sorrindo”..

Proudly powered by WordPress
Theme: Esquire by Matthew Buchanan.